quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Mês Missionário

 

 


 com Reflexões da CNBB

No dia 1º de outubro, celebramos a festa litúrgica de Santa Teresinha do Menino Jesus.

A Padroeira Universal das Missões.

 O tema que vai animar o mês missionário deste ano é “Jesus Cristo é missão” tendo como inspiração bíblica:  “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos(At 4,20).

 O bispo de Chapecó (SC) Dom Odelir José Magri e presidente da Comissão para a Animação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, destaca que a missão é parte integrante da identidade da Igreja e dos cristãos católicos e em razão disto é algo permanente. “Ou a Igreja é missionária ou ela não é a Igreja de Jesus Cristo”, disse.

O mês de outubro com a Campanha Missionária, segundo o bispo, tem o objetivo de motivar de forma especial para relembrar esta identidade missionária da Igreja. “Este mês de outubro nos desafia a reavivar, nos reanimar e a também colocar em prática a vivência desta identidade missionária da Igreja”.

Dom Odelir nos lembrou a frase do Papa Leão XIII para reforçar as três formas de contribuir com a Campanha Missionária deste ano: “A missão é feita com os pés dos quem partem, com os joelhos dos que rezam e com as mãos de quem ajuda'”.

O Documento de Aparecida nos lembra que:  “o dom da tradição católica é um cimento fundamental de identidade, originalidade e unidade e mais dentro do nosso coração, existe uma terra estrangeira que talvez ainda não ouviu falar de Jesus, O nosso coração precisando perceber, dentro de nós e ao nosso redor, o que ainda não foi tocado pelo Evangelho”.

Peçamos a Santa Terezinha que nos ajude a cultivar um coração missionário. Que possamos evangelizar o nosso coração para sermos evangelizadores no mundo.

(Baseado em textos da CNBB)

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Vocação Secular


 “Somos o que somos diante de Deus, e nada mais. ” 

SFS

 

  Pare! Pense! Reflita...

Cada pessoa tem uma missão a realizar neste mundo.

Há muito bem a ser feito e há também lugar a ser ocupado.

O primeiro: somos pessoas

chamadas à existência - vida.

Pelo Batismo pertencemos à Deus e a uma comunidade de Fé – Igreja.

Somos chamados à Santidade - Vocação Universal.

Assim, o batismo é fundamento e a fonte de toda vocação.

É neste chão fértil, carregado de húmus divino, regado com o sangue de Jesus,

que nascem e crescem os vários estados de vida.   

Para bem realizar nossa missão no mundo cada pessoa constrói um projeto de vida

e uma resposta que consiste em... escolher  o caminho.

 Jesus diz: “Eu sou O caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 15).

Como perceber o Chamado?

Atenção ao dia-a-dia da existência e leitura da história pessoal.

Participação na comunidade cristã. Vida de oração.

Nos valores que atraem é possível perceber sinais de vocação.

A vocação é um mistério, um processo dinâmico, uma história de amor.

O chamado de Deus é pessoal, experiência interior (Jr 1,4- 10).

Há pessoas que, por meio de uma especial consagração, vivem em comunidade uma total disponibilidade para Deus e para os irmãos na Igreja.

A pessoa Consagrada Secular vive o Espírito Evangélico nas realidades do mundo;  e assume nas atividades uma profissão, procurando ser sinal do Reino de Deus no meio do povo, como Missionárias do Evangelho.

A Espiritualidade de São Francisco de Sales é uma boa ajuda para quem quer crescer na vida cristã, são passos que nos levam à uma união com Deus.

Na nossa Secularidade vivemos o itinerário como os discípulos de Emaús: Caminhar juntos, unidos, a Cristo e entre nós. Quem não vive unido com a comunidade está fora.

Portanto, nenhum estado de vida impede de viver a santidade.

Na vocação Secular, o estado de vida que se vive é o lugar privilegiado de fazer a vontade de Deus: “Onde Deus nos plantou, aí devemos florescer.” (SFS)

Como pessoas, fazemos parte de um universo de relações, descobertas e interações. Sendo assim, somos chamados a ser sal e fermento do Reino, cada qual dentro de uma vocação específica, que expressamos com nossa vida, atitudes e ações concretas, nossa co-responsabilidade e solidariedade com toda a humanidade, participando de organismos representativos da sociedade ou em serviços determinados na Igreja, que promovam a vida.

O nosso Carisma: Viver a Interioridade na Espiritualidade de São Francisco de Sales, e os Conselhos Evangélicos no meio do mundo.

Ø  Temos como base da Espiritualidade: o “Diretório de São Francisco de Sales”, as Constituições do Instituto; os livros “Filotéia” e “Tratado do Amor de Deus”; o Direito Canônico e outros documentos da Igreja.

Ø  Temos dois Núcleos: Palmeira das Missões e Porto Alegre para encontros de estudo e formação mensal e um retiro anual. Cada núcleo tem sua coordenação e uma Coordenadora Geral.

Ø  Temos a formação permanente e a iniciação como Postulantado e Noviciado.

Ø  O retiro anual reúne os dois núcleos.

Ø  Nossos Assistentes Espirituais são os Padres Oblatos de SFS.

Ø  Nossas membros vivem em “diáspora”, trabalham profissionalmente segundo seus talentos e oportunidades, e em ambiente familiar.

Ø  A Secularidade, a Consagração e o Apostolado formam uma TRIOLOGIA, sem a qual nenhuma associação deve denominar-se Instituto Secular.

A natureza própria da vocação dos Institutos Seculares, que exige um esforço constante de síntese entre fé, consagração e Vida Consagrada Secular: síntese que permite realizar uma missão tipicamente secular, acolhendo na totalidade as exigências evangélicas da consagração a Deus.

As membros do IS SFS têm como primeiro objetivo alcançar a perfeição cristã no mundo. Dedicam-se ao apostolado na sua vida e sua profissão. São diferentes formas do apostolado, mas o mesmo esforço de transmitir às pessoas as riquezas do amor a Deus, o humano e espiritual; numa renovação interior conforme o exemplo de SFS. Somos consagradas no meio de Mundo – em profissões diversas.

Que os Santos Padroeiros São Francisco de Sales, Santa Joana de Chantal e Leoni Aviat nos ajudem e abençoem.

Cordialmente,

Iria Urnau.

 

Um de nossos encontros no tempo de Pandemia:


domingo, 15 de agosto de 2021

Vida Consagrada

 Instituto Secular São Francisco de Sales

 

Este terceiro domingo do Mês Vocacional, é dedicado à Vocação da Vida Consagrada.

Nas orações que cada membro de um Instituto de Vida Consagrada e Secular faz, confirma o propósito de vivenciar a alegria da Pertença à Cristo, que um dia a escolheu de um modo muito particular.  “E que jamais devemos esquecer que a vida consagrada, antes de ser compromisso; é dom que vem do Alto, sempre a iniciativa é do Pai, ‘que atrai a Si uma criatura sua, por um amor de predileção e em ordem a uma missão especial.’”. (Vita Consecrata, n. 17)

Assim como Maria, que fez da vida um sim a Deus e hoje assunta ao céu. Modelo de Vida Consagrada, seja uma ajuda para todas nós, principalmente nos momentos de provação, a conservarmos no coração o dom que renovamos como compromisso da gratuidade.

Como Instituto Secular, celebramos a Festa da Assunção. Que Nossa Senhora da Luz nos inspire e motive no crescimento vocacional e vida missionária, a exemplo do Padroeiro São Francisco de Sales.

Rezemos e cantemos o nosso Hino.

HINO DO INSTITUTO SECULAR SÃO FRANCISCO DE SALES

Da fonte do batismo emerge a vocação,

A escolha que Deus faz de cada uma de nós.

Onde Ele nos planta, Ele fez nos crescer

O mundo é seu jardim, aí devemos florescer.

Somos consagradas para testemunhar

O santo Amor de Deus, em todo lugar.

Nosso jeito é o de Francisco, o bispo do amor,

Que nos leva a perfeição, em Nosso Senhor.

Instituto Secular São Francisco de Sales

Vida Consagrada,

Salesiana vocação.

No meio do mundo, com ofício e profissão

Fecundo apostolado,

Na Igreja e aos irmãos.

O Divino Salvador, vivendo entre nós

Pregou o evangelho, no exemplo e na voz.

Casto e obediente, pobre e trabalhador:

Nós o imitamos, sobretudo no amor.

A Áustria é o berço, do nosso Instituto

No qual nos consagramos, que para nós é tudo.

Padre Reisinger é o nosso fundador

E cada uma de nós, filotéias por amor.

 (autor do hino: Pe. Nildo Moura de Melo, OSFS)


quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Agosto - Vocações

 “Não quero ser o que sou,

mas tornar-me aquilo que resolvi ser.”    SFS

Estamos em agosto, a igreja do Brasil - CNBB propõem o mês Vocacional com o lema “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24).

O tema surge da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit (ChV 118-123): “Cristo nos salva e nos envia”, com objetivo do compromisso e o zelo da Igreja por todas as vocações.

O Batismo é a fonte de todas as vocações.

Nós, Consagradas Seculares, somos agraciadas com o dom da Vocação para sermos mulheres plenamente realizadas em Cristo: “Todo chamado de Deus é uma história única e irrepetível” (São João Paulo II). Aquelas que crescem na santidade, assumindo a missão específica que Deus lhe confia na diversidade de realidades onde se encontram na sociedade, as membros exercem funções diferentes, mas complementares. Uns precisam dos outros e todos trabalham juntos para o mesmo fim que é o bem do “corpo místico da Igreja” (cf. 1Cor 12, 12-30).

Pedimos a proteção do Senhor para que todas exerçam bem a sua missão.

quinta-feira, 10 de junho de 2021

SÃO FRANCISCO DE SALES: O SANTO DO CORAÇÃO

 


Hoje a igreja celebra a festa do Coração de Jesus


A LINGUAGEM SIMBÓLICA DO CORAÇÃO

Na Tradição Bíblica, o termo coração por si só não significa amor, porque no interior do ser humano e na sua liberdade pode assumir atitudes de maldades, mortes, fechamento ou recusa do amor. No coração se situa a sede moral do ser humano, lugar das decisões livres, nele a pessoa humana pode dizer sim ou não, tanto ao próximo como a Deus. Por isso, o coração não é apenas material, mas simbolicamente é o centro no qual o ser humano toma consciência de si mesmo.

O Coração de Jesus por ser muito mais que um símbolo, tornou-se manifestação da infinita misericórdia de Deus. O Coração de Jesus representa o centro originário da realidade humana do Filho de Deus. A palavra coração quer representar não apenas a realidade de Deus, mas também o coração humano de Jesus e todo o seu amor humano e divino pela humanidade.

Segundo o bispo de Genebra - Francisco de Sales - existe uma ligação estreita entre Deus e o ser humano. Em tal ligação, Deus é o fundamento e a fonte original do amor, e o ser humano, desejado por amor, é capacitado para o amor e é digno do amor. Nisso se baseia toda a sua teologia e a sua pastoral. Ele realça: “Todo o ensino da Igreja é o amor”.  Uma vida baseada na fé deve, para Francisco de Sales, ser nutrida da fonte original do amor. O amor do coração deve ser atuante na vida espiritual e deve marcá-la.  Em seu conhecido livro “Filoteia” ele descreve essa atitude de uma maneira que distingue a verdadeira devoção das várias atitudes.

A piedade deve estar em harmonia com a vida no mundo. Sim, deve ser vivida aberta e alegremente para o mundo, no meio do mundo, porque uma vida de fé combina com cada estado de vida e com cada profissão. Otimismo e alegria são frutos de um amor que vem do coração, como atitudes básicas da vida cristã.

“Me parece bem, se deve começar no ser humano interior ... Porque o coração é a fonte de nossas ações, estas vão ser assim, como está feito o nosso coração. Com uma palavra: quem ganhou o coração, possui a pessoa toda.” (Filoteia, III, 23). O interior do ser humano é o essencial, o coração.

(A meditação retirada dos escritos do  Pe. Herbert Winklehner - Oblato SFS)

quarta-feira, 21 de abril de 2021

A vida é mais uma pergunta... e uma resposta.

 

A Vida de Jesus Ressuscitado

 Anúncio do Evangelho (Lc 24,35-48) de hoje é um alento nas dúvidas da vida. Jesus aparece aos seus discípulos e marca presença na dor e desolação deles. Ele usa de delicadeza incrível, quando se trata de falar das coisas simples da vida humana. Primeiro deseja: “A paz esteja convosco!” Depois indaga: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Jesus mostra suas chagas... E nós, será que nós mostramos as nossas chagas e feridas para Jesus?

“Sou eu mesmo! - Jesus disse - Tendes aqui alguma coisa para comer? Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles.” Jesus se revela nas realidades simples da vida humana e chega ao coração humano na convicção de mais profundidade.

Nesta realidade de Pandemia também passamos por dúvidas e incertezas no cotidiano: como será?  Apesar de muitos sofrimentos, sempre encontramos gestos de amor e solidariedade entre o povo. Irmandade com os irmãos fortalecidos pelas orações e Fé em Deus.

Os membros aqui no Brasil moram em diversas cidades, e cada cidade tem realidades diferentes, algumas cidades precisam de muitos cuidados; como ir nos mercados, ir nas igrejas nem sempre abertas, etc.

Várias membros do Instituto no Brasil também foram atingidos pela Covid 19, umas com sintomas leves, outras mais graves, mas todas superaram já, embora tenham perdido familiares pela doença. Esperamos que, com a vacina possamos superar a “guerra” do Corona.

Na confiança em Jesus que dá sinais de sua presença em nossa vida, podemos crer, sem a presença de Jesus seria difícil viver. Ele que sustenta nossa caminhada, entre os desafios e provações. Jesus nos ensinou a rezar oração de coração, que dá alegria interior. É uma alegria que, mesmo nas dificuldades, Ele permanece em nós e dá paz.

Diante dos acontecimentos, não percamos a esperança, mas amadureçamos na fé. No Brasil temos muitas missa e orações em TVs e Rádios. Eu estou no interior do RS, na casa da mãe, cidade menor. Na comunidade tivemos a Confissão de Páscoa e as celebrações, autorizado a ter 10% de presença, nós participamos.

Assim, desejo com muito carinho a todos os leitores:

Que o Cristo Ressuscitado seja sua Alegria e Paz na vida. E seja feliz o recomeço de cada dia.

Cordialmente,

 Iria Urnau

 

 

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Páscoa 2021 - O Ressuscitado vive entre nós

 O Ressuscitado vive entre nós - Amém, Aleluia!


Discípulos encontram o túmulo vazio... 

No dia da Páscoa Jesus aparece a Maria Madalena que exclamou Rabüni! O que em hebraico quer dizer: Ó, Mestre! (Jo 20, 16)

No caminho de Emaús... “Não ardia nosso coração quando falava das Escrituras”!

 Jesus dá sinais de sua presença entre nós.

Em nossa vida, podemos crer nele, Ele que sustenta nossa caminhada, com todos os desafios e provações; sem a presença de Jesus seria difícil viver. Jesus nos ensinou a rezar e a oração de coração dá alegria interior, que é resultado de uma profunda sintonia da criatura com seu Criador. É uma alegria que, mesmo nas dificuldades, permanece em nós e dá paz e confiança no futuro.                    


O anúncio de Jesus, “Eu vim para que tenham Vida, e a tenham em plenitude (Jo 10,10), demonstra-nos que é da vontade de Deus que cresçamos sempre mais na virtude, de graça em graça, procuremos meditar todos os dias na Presença e amor de Deus.

Na presença do Ressuscitado o Aleluia é mais forte! “Ele vive!”;  nEle temos a vida, que dá um sentido novo ao nosso viver. Diante dos acontecimentos não percamos a esperança, mas amadureçamos na fé.

Assim, desejo com muito carinho a todos(as), uma Santa e Feliz Páscoa! Que o Cristo Ressuscitado seja sua Alegria e Paz na vida e o recomeço de cada dia.

                                  Cordialmente,

Iria Urnau